F1 aprova mudanças nos carros de 2019 visando mais ultrapassagens



E ontem (30) a comissão da F1 deu o aval para as mudanças na aerodinâmica dos carro de 2019, na intenção de ajudar nas ultrapassagens.

Das 10 equipes do grid, 6 foram contra as mudanças e 4 foram a favor, porém sem a necessidade de unanimidade, a comissão da F1 precisava apenas de 4 equipes a favor para que fosse aprovado as novas mudanças para a próxima temporada, e segundo fontes as equipes Williams, Mercedes, Force India e Sauber foram as que estiveram a favor. Enquanto Ferrari, Red Bull, Renault, Mclaren, Toro Rosso e Haas foram contra.

Este novo pacote aerodinâmico de 2019 tem a intenção de ajudar nas ultrapassagens, fazendo assim com que o papel do DRS volte a ser forte como foi no início, além disso essas mudanças farão as asas dianteiras se tornarem bem mais simples para que os carros consigam seguir uns aos outros sem nenhum problema. Também foi abordado sobre um pacote extra que envolveria os bargeboards, mas que acabou não sendo aceito.

Segue abaixo as principais mudanças para 2019: 

Asa dianteira mais simples, mais larga e que gere menos fluxo de ar lateral.

Dutos dos freios dianteiros mais simples sem aletas.

Asa traseira maior e mais baixa, fazendo com que o efeito do DRS seja mais significativo.

Mesmo que em 2021 tenhamos um regulamento com mudanças radicais, o GP da Austrália desse ano que teve apenas cinco ultrapassagens fez com que a Liberty Media corresse atrás de uma solução, e foi o que fizeram, durante o fim de semana do GP do Bahrain, eles apresentaram as equipes o primeiro pacote de mudanças para a temporada de 2019. No atual momento, o ar sujo gerado pelos carros dificulta com que o seu rival que venha atrás consiga segui-lo de perto para tentar atacar. A primeira solução da Liberty Media incluia alterações na área lateral dos carros, abaixo da entrada de ar , recheada de aletas, mais conhecida como bargeboard, porém acabou sendo rejeitada pelas equipes.

Agora as alterações só precisam ser aprovadas pelo Conselho Mundial de Autmobilismo da FIA, para que sejam incluídas nas regras de 2019. Entretanto a Ferrari poderia utilizar o seu poder de veto sobre o regulamento técnico para barrar tais mudanças, mas eles teriam que ter um argumento muito bem fundamentado, em vez de apenas dizer que não concordam com o que foi proposto.   

Ainda sobre as mudanças no bargeboard, as mesmas foram vetadas, pois foram adicionadas muito tarde e não fazia parte da pesquisa de CFD que as equipes realizaram, o que explica de uma maneira simples e clara do por que essa área não terá alterações. 





Share on Google Plus

About Raphael Carvalho

0 comentários:

Postar um comentário