Motores V8 podem voltar a F1 já em 2016 segundo Bernie Ecclestone


Bernie Ecclestone que está tentando fazer com que a F1 volte a ser uma categoria barulhenta que chame a atenção dos fãs novamente, e com isso ele pode forçar as equipes reutilizarem os motores V8 já no próximo ano. Ecclestone assegura que não é tão complicado que estes motores voltam a estar nos carros da F1.

A evolução técnica da F1 viu ser introduzido os motores V6 Híbridos no ano passado, que acabaram sendo muito criticados pelos os fãs da categoria, já que os motores V6 não faziam barulho e eram complexos demais pois em várias corridas terminaram muito poucos carros além de levar a dominação da Mercedes á categoria.

Porém certamente não há tempo suficiente para Bernie Ecclestone instalar os motores V8 para o ano que vem pois todos os construtores da categoria estão investindo pesado para melhorarem seus motores Híbridos além que o esporte vive um momento de economizar custas. e como todos sabemos os motores V6 Híbridos deverão permanecer na F1 até 2020, fazendo assim que qualquer alteração nesta parte das regras exija o consentimento de todas as equipes no grid.
Ainda assim, Ecclestone estaria disposto a aplicar está mudança sem a aprovação das equipes.

"Não acho que devemos ter o consentimento das equipes. Creio que devemos fazer isso e dizer a eles' Se não gostam disso, vocês podem ir para o tribunal'. Podemos ter os motores V8 no próximo ano", explica Ecclestone ao jornal "The Independent".

Não há duvidas que com o retorno dos motores V8, a F1 voltaria a ser mais populas, além de facilitar o acesso de fornecimento de motores e até incentivar novas equipes a entrar na categoria. Mas também seria desviar a F1 de seus desafios técnicos conquistados com o desenvolvimento dos motores híbridos.
"Esse motor não deveria ter sido tão complicado, para ser honesto. Só quando os engenheiros domina-los, que não será mais complexos . O produto não está em conformidade com as finalidades" concluiu. 

Share on Google Plus

About Raphael Carvalho

0 comentários:

Postar um comentário