Montoya afirmar que pilotos europeus são fracos mentalmente



Em uma entrevista ao site oficial da Fórmula 1, o ex-piloto da categoria, Juan Pablo Montoya disparou que os pilotos europeus são muito fracos mentalmente e que muitos acabariam cometendo erros caso os carros estivessem em um nível de mais igualdade, devido a pressão. Entretanto Montoya citou alguns pilotos com os quais correu na F1 que para ele eram pilotos muito fortes mentalmente e que aguentavam muito bem a pressão.

"Todos nós temos nossas fraquezas, apenas precisamos descobrir quais são elas. Por exemplo os pilotos europeus são muito fracos mentalmente. Se os carros estivessem em níveis de igualdade, muitos não iriam suportar a pressão e cometeriam erros",declarou. 

"Aprendi muito quando fui companheiro de equipe de Ralf Schumacher. Ele era muito rápido e quase imbatível mentalmente. Porém quando ele ficava com algumas ideias na cabeça, cometia erros. E isso é o que F1 acontece".

Montoya também aproveitou para usar Hamilton como um exemplo de quando as coisas estão boas para os pilotos europeus.

"Quando as coisas vão bem, eles são muito fortes. Por exemplo , quando Lewis Hamilton ganha, é imbatível. Mas basta algo dar errado que eles entram em um enorme espiral descendente".

O piloto colombiano que guiou pela a Williams e Mclaren, afirmou que Michael Schumacher era um dos poucos pilotos fortes mentalmente do grid e que atualmente para apenas Alonso e Vettel são pilotos fortes.

"Como sempre existe exceções,  Michael é um deles, pois ele sempre era imbatível",afirmou.

"Atualmente, acredito que Vettel é um dos pilotos mais completos junto de Alonso. Para mim eles são os dois melhores pilotos do grid. Hamilton vem fazendo um ótimo trabalho, mas ele está no melhor carro do grid e por conta disso é fácil falar que ele é o melhor piloto atualmente da F1. Mas, me questiono, se Alonso e Vettel tivessem um carro igual o de Hamilton? Acho que somente essa circunstância poderia nos garantir quem são os melhores", concluiu.
Share on Google Plus

About Raphael Carvalho

0 comentários:

Postar um comentário