Stewart crítica Hamilton e afirma: "Se te pagam € 35 milhões por ano, você deve fazer o que te pedem !"


A tática de Lewis Hamilton de segurar seu companheiro de equipe na última corrida da temporada na tentativa de manipular o resultado final ainda está dando o que falar, isso porque muitos estão de acordo e muitos não estão, como Sir Jackie Stewart que acredita que alguém que receba um salário de 35 milhões de euros por ano deve fazer aquilo que a equipe pede.

"Creio que Hamilton pode ser como uma pequena bailarina as vezes. Mas Toto Wolff e Niki Lauda não são estúpidos e tão pouco o presidente da Mercedes que algumas vezes vai aos Grandes Prêmios". 

Stewart afirma que o pior não foi a estratégia de Lewis, mas sim a forma como ele tratou a Mercedes, ignorando as ordens da equipe. 

"Você não pode desafiar uma empresa do porte da Mercedes, por não fazer as coisas bem. Você tem que fazer aquilo que te mandam, ou eles te tiram ".

"Lewis desobedeceu ordens e isso é ir contra seus diretores. Desculpe-me, mas se te pagam 35 milhões de euros por ano e te dizem para fazer algo, você deve fazer, não importa que seja a pessoa. "

O tricampeão também falou que nenhum piloto é indispensável para uma equipe e que a Mercedes deverá falar com sobre isso Hamilton pois caso essa mesma situação volte a acontecer, eles poderão tira-lo da equipe.

"Não é a primeira vez que ele não atende as ordens da equipe, e se ele continuar assim, tem a opção de sair da equipe. A Mercedes pode dar outro aviso, mas eles tem que dizer assim: 'Isto é o que irá acontecer da próxima vez que desobedecer nossas ordens' ", afirmou.
Por fim Stewart sugeriu que em casos assim os pilotos também poderiam sobre uma penalização financeira , já que para ele o dinheiro que os pilotos ganham atualmente não é digno do esforço que fazem durante o ano.

"Outra maneira seria penaliza-los economicamente. Eles só fazem 21 corridas por ano. Vamos fazer eles sentirem na pele como ganhar um dinheiro decente", concluiu.
Share on Google Plus

About Raphael Carvalho

0 comentários:

Postar um comentário