Rosberg vence no Japão, amplia vantagem para Hamilton e Mercedes garante o título de construtores de 2016


Uma corrida dos sonhos para Rosberg e para Mercedes, tudo isso porque o piloto alemão conseguiu ampliar ainda mais sua vantagem para Hamilton que agora passar ser de 33 pontos, e no caso da equipe foi que eles além de garantirem o terceiro título de construtores consecutivos, eles não precisaram ver um duelo direto entre Rosberg e Hamilton que poderia não terminar bem.

Era esperado e muito que no GP do Japão houvesse um duelo entre Nico Rosberg e Lewis Hamilton, mas não foi o que aconteceu, o alemão fez uma largada muito boa enquanto seu companheiro acabou caindo de segundo para oitavo lugar em apenas alguns metros após as luzes se apagaram com isso o alemão se mandou na ponto enquanto o inglês precisou fazer uma corrida de recuperação. Hamilton mudou sua estratégia e resolveu parar mais tarde, com isso conseguiu recuperar várias posições e antes da volta 20 já estava ocupando a quarta posição logo atrás de Vettel, e na segunda sessão de pit stop, Hamilton conseguiu superar o alemão que  saiu com pneus macios e tentou reaver a posição, mas mesmo estando com os pneus macios contra os pneus duros do piloto inglês, Vettel não conseguiu ultrapassa-lo e algumas voltas depois já não tinha ritmo para acompanhar, assim o alemão da Ferrari teve que se contentar em terminar a corrida na quarta colocação.

Hamilton depois de passar Vettel, foi pra cima de Verstappen e não demorou muito para que ele tirasse a vantagem que o holandês tinha sobre ele, porém como diz aquele grande ditado 'chegar é uma coisa, passar é outra', e foi o que aconteceu, e nas últimas voltas o piloto da Mercedes que já vinha pressionando o piloto da Red Bull, tentou ultrapassa-lo na chicane, mas o menino Verstappen, soube se defender e Hamilton acabou passando reto na curva, naquele instante a briga pela segundo lugar havia acabado e ambos os pilotos permaneceram onde estavam até a bandeirada. Verstappen terminou a corrida na segunda colocação à 5s atrás de Rosberg, Hamilton ficou com o terceiro lugar à 5,7s de seu companheiro de equipe.

Kimi Raikkonen da Ferrari que havia largado na oitava posição após algumas horas antes da corrida receber uma punição de 5 posições, devido a troca da caixa câmbio, conseguiu se recuperar durante a corrida e terminou na quinta posição. Daniel Ricciardo da Red Bull que desde o GP da Malásia vem sofrendo com o problema de velocidade final em reta, fez tudo que podia e terminou na sexta posição.

As 4 últimas posições do top 10 foram das duas equipes que estão na disputa pela quarta posição na tabela de construtores, porém novamente a Force India levou a melhor sobre a Williams, tendo Sergio Perez e Nico Hulkenberg em sétimo e oitavo enquanto Felipe Massa e Valtteri Bottas ficaram com o nono e décimo lugar.

Os pilotos da Haas, que tinham mostrado um bom ritmo durante os treinos classificatórios não tiveram uma corrida tão boa, o francês Romain Grosjean chegou até perto de terminar no top 10 mas não conseguiu na última volta fazer a ultrapassagem em Bottas, já seu companheiro de equipe Esteban Gutierrez que acabou rodando na chicane, terminou a corrida na vigésima posição.

Os donos da casa, a Mclaren-Honda não teve um resultado satisfatório já que Fernando Alonso e Jenson Button terminaram a corrida na décima sexta e décima oitava posição, mesmo os dois tendo a nova versão do motor Honda.

O brasileiro Felipe Nasr da Sauber terminou a corrida na décima nona posição enquanto seu companheiro de equipe conseguiu terminar na décima quinta posição. 

A próxima corrida acontece em Austin, nos USA, no dia 23 de outubro.



Share on Google Plus

About Raphael Carvalho

0 comentários:

Postar um comentário