Aston Martin pode retorna a F1 em 2016


Muito tem sido dito nesta temporada sobre a possível volta da Aston Martin à F1, eles que já estiveram na categoria há 56 anos atrás. O fabricante britânico que a princípio teve seu nome ligado a Red Bull, pode estar pronto para fechar um acordo com a Force India.

Segundo o site 'Autosport' a Mercedes que detém 5% das ações da Aston Martin deu o aval para este acordo e o nome da equipe Force India pode ser rebatizado como Aston Martin Racing além da mudança de nome as cores dos carros também mudaram para azul e dourado como parte de uma articulação com o patrocinador Johnnie Walker.

Vijay Mallya, dono da Force India, não negou a negociação porém também não afirma que o acordo possa ser fechado.

"Se amanhã alguém vier e me oferecer uma quantia considerável para tomar o nome da equipe, eu procurarei saber qual será o impacto disso para o perfil do time. É muito cedo para falar nisso, mas estamos em negociação. Nada é certo até que esteja assinado. Não gosto de confirmar as coisas antes da hora".
Um porta-voz da Force India , afirmou que eles estão conversando com patrocinadores para 2016, porém não falou nada sobre a Aston Martin.

"Continuamos a ter uma série de conversas sobre 2016 com os nossos patrocinadores atuais e outros que olham para a Force India como uma boa parceira. Quando chegar a hora certa, vamos fazer um anúncio adequado junto de nossos parceiros comerciais. O futuro da equipe permanece brilhante".
A questão é que se a Force India conseguir uma grande quantia com seus parceiros será difícil eles abrirem mão para Aston Martin, entretanto sabem que os britânicos tem uma enorme estrutura e podem sim fazer com que eles avancem no grid. Caso o acordo seja fechado a equipe indiana terá que entrar com um acordo comercial com a F1 para que eles possam mudar o nome, porém isso não será nada difícil.









Share on Google Plus

About Raphael Carvalho

1 comentários:

  1. Vai ser difícil alguém entender e ter a visão real do que é uma Fábrica na F1, mas eu explico e provo que, no modelo que se faz automobilismo atualmente, seja desde o começo (kart) até o fim da outra ponta (F1), a presença de Fábrica é mais prejudicial do que benefício tanto para a F1 quanto pra o automobilismo em geral. As cabecinhas alienadas entusiastas de dentro de box metidos a entendidos vão à loucura com o que eu disse acima, mas repito...eu provo pra quem quiser que estou certo.

    ResponderExcluir