Ferrari é a equipe mais valiosa da F1


A Scuderia de Maranello, que não conquistou nenhum título nos últimos seis anos e está bem próxima de ter a sua pior temporada dos últimos vinte anos, ainda continua sendo a equipe mais valiosa da F1, sendo avaliada em R$ 3,2 bilhões, segundo a revista Forbes que teve como base os dados de 2013.

A equipe Mclaren que está longe de seu auge, ficou na segunda posição tendo um valor de R$ 2,1 bilhões enquanto na terceira posição apareceu a Red Bull que dominou a F1 nos últimos anos tendo um valor de  R$ 1,6 bilhões, além disso a equipe taurina foi a que mais cresceu em relação a 2012 tendo um crescimento de 60%.

A campeã desta temporada, a Mercedes, que terminou a temporada de 2013 na segunda posição dos construtores, tem apenas o quarto lugar, com um valor de 1,4 bilhões, entretanto vale ressaltar que a equipe alemã retornou a categoria em 2010.

Na quinta posição aparece a Williams que está avaliada em R$ 984 milhões, seguida da Lotus que tem um valor de R$ 634 milhões, e a Force India com R$ 414 milhões que ocupa a sétima posição.

O oitavo lugar é ocupado pela equipe suíça, a Sauber, que está cotada em R$ 401 milhões, na nona e última posição temos a equipe satélite da Red Bull, a Toro Rosso que está avaliada em R$ 388 milhões.

Por fim as equipes Marussia e Caterham, não foram analisadas.

A revista Forbes também fez uma comparação entre as receitas obtidas pela Ferrari e a Red Bull Racing no ano passado, de acordo com os dados os italianos conseguirão arrecadar R$ 1,2 bilhões enquanto os austríacos conseguiram apenas R$ 630 milhões, lembrando que este dinheiro arrecadado vem por meio de patrocínio e de premiações.

Lista das equipes mais valiosas da F1:

1. Scuderia Ferrari - R$ 3,2 bilhões
2. McLaren - R$ 2,1 bilhões
3. Red Bull Racing - R$ 1,6 bilhão
4. Mercedes - R$ 1,4 bilhão
5. Williams - R$ 984 milhões
6. Lotus - R$ 634 milhões
7. Force India - R$ 414 milhões
8. Sauber - R$ 401 milhões
9. Toro Rosso - R$ 388 milhões

Share on Google Plus

About Raphael Carvalho

0 comentários:

Postar um comentário